10.07.19

Flip 2019 : 17a edição promove debates políticos e mulheres são destaque entre convidados

De 10 a 14 de julho em Paraty

A edição 2019 da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) reune 41 autores sendo 22 mulheres e quer promover debates em torno do autor homenageado – Euclides da Cunha – durante os próximos cinco dias.

Os temas que serão destaque este ano na Flip 2019 são política, racismo, crise migratória e questão indígena. Os convidados estrangeiros nestas mesas de debate são o escritor e musico angolano Kalaf Epalanga e o romancista franco-ruandês Gael Gaye. A escritora portuguesa Grada Kilomba falara sobre a questão racial e o racismo cotidiano. A antropóloga brasileira Aparecida Villaça e o líder indígena Ailton Krenack abordarão a questão indígena.

Para animar as mesas sobre o tema das mulheres, estarão presentes a americana Kristen Roupenian, a canadense Sheila Heti, a nigeriana Ayobami Adebay e a brasileira Jarid Arraes.

Vários autores estrangeiros estarão presentes nesta edição da Flip 2019. Entre eles podemos destacar a escritora israelita Ayelet Gundar-Goshen, o jornalista americano David Wallace-Wells e a escritora venezuelana Karina Sainz Borgo. Entre os brasileiros, podemos destacar José Miguel Wisnik, Adriana Calcanhotto e José Celso M. Corrêa.

Euclides da Cunha, o homenageado da Flip 2019

Euclides da Cunha é autor, entre outras, da obra Os Sertões, na qual retrata o sertão baiano, o sertanejo e o conflito ocorrido em Canudos, em 1897, liderado por Antônio Conselheiro.

Além de renomado escritor das áreas do jornalismo e da literatura, Euclides da Cunha foi um analista das práticas sociais, como a que fez em seu livro Os Sertões a respeito do sertão, do sertanejo e do conflito ocorrido no Arraial de Belo Monte, mais conhecido como Guerra de Canudos. Suas bases e referências científicas foram influenciadas por estudiosos como Charles Darwin, Auguste Comte, Hippolyte Taine, Karl Marx e Émile Durkheim, além do escritor francês Victor Hugo.

Euclides da Cunha foi o primeiro escritor brasileiro a unir a literatura e a história. Com a publicação dessa obra, Cunha entrou para a Academia Brasileira de Letras (ABL) no dia 21 de setembro de 1903, ocupando a cadeira 7, e também para o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro.

banner-flip

Posté par Fatos e Fotos à 16:16 - Permalien [#]
Tags : , , , , , ,


15.05.19

Museu da Casa Brasileira: festival gastronômico faz parte da Virada Cultural 2019

Nos dias 18 e 19 de maio, sábado e domingo, das 12h às 22h e das 12h às 20h, respectivamente, o Museu da Casa Brasileira promove o festival gastronômico Urban Taste Cultura de Boteco como parte da programação da Virada Cultural 2019. Entrada gratuita! 

unnamed

Posté par Fatos e Fotos à 19:46 - Permalien [#]
Tags : , , , , , ,

09.05.19

Museu da Casa Brasilieira : lançamento do livro Paulicéia Melindrosa da historiadora Ebe Reale

Dia 11 de maio às 14h

Entrada gratuita

O livro Paulicéia Melindrosa, de autoria da historiadora Ebe Reale, é o resultado de uma grande pesquisa em anúncios e artigos de jornais de época em que a profissional buscou um fiel retrato da vida paulistana na década de 1920.

Paulicéia Melindrosa traz uma análise do período histórico bem como uma série de informações de época que são desconhecidas do grande público, detectado nas notícias e anúncios de jornais pelo olhar da autora.

Descrições das principais localidades da cidade, da população, que quase dobrou em uma década – pulou de 526 mil em 1919 para 847 mil em 1929, –  dos meios de transporte e os primeiros automóveis, da educação e suas escolas, da saúde pública e os hospitais, dos meios de comunicação, do jornal ao rádio, além da vida comercial da metrópole, aparecem com detalhes na publicação.

Museu da Casa Brasileira - Av. Faria Lima, 2705 - SP

unnamed-4

11.04.19

Museu da Casa Brasileira : 22ª edição do Mercado das Madalenas propõe uma programação intensa para o final de semana

Dias 13 e 14 de abril de 2019
Sábado e domingo, das 10h00 às 20h00
Entrada Gratuita

Os visitantes encontrarão uma grande variedade de produtos exclusivos feitos artesanalmente, com diversas marcas dos mais diversos segmentos, entre vestuário (feminino, masculino e infantil), decoração, joias, acessórios e presentes.

O Mercado das Madalenas também oferece opções gastronômicas e oficinas gratuitas para o público. A programação é intensa: ateliers para crianças, yoga, mandalas, aula de meditação, oficinas e palestras para jovens e adultos. As atividades oferecidas no evento são gratuitas. Para participar, é necessário chegar com 1h30 de antecedência e se inscrever no local.

Museu da Casa Brasileira
Avenida Faria Lima - SP

unnamed

Posté par Fatos e Fotos à 21:31 - Permalien [#]
Tags : , , , , ,

Museu da Imagem e do Som: Maria, José e Menino, da fotógrafa Marina Schiesari explora o núcleo familiar

Até 12,5.2019

De acordo com a artista, a exposição Maria, José e Menino explora a ambiguidade de um núcleo familiar marcado por pensamentos divergentes e, apesar disso, também por uma vontade de manter a convivência. Entre tantos vínculos afetivos e abismos ideológicos, a sustentação de um teto compartilhado exige que se encontre na casa lugares capazes de acolher também as individualidades.

Compondo uma narrativa fragmentária, estas imagens resultam de um percurso lento e hesitante pela casa que alterna seu foco entre os sujeitos desses afetos e espaços simbólicos de refúgio nos quais eles não são capazes de penetrar.

Maria, José e Menino apontam para personagens que trazem consigo a promessa de uma família unida por laços não apenas afetivos, mas sagrados. A série foi realizada entre 2016 e 2018, em Barretos, interior de São Paulo, e é composta por 18 fotos em P&B.

Museu da Imagem e do Som

Avenida Europa – SP

De terça a domingo, entrada gratuita

O39klnt4Shk0wnBnY36tiKg5JmdCkHqEk7ZL59ac

 

Foto: Marina Schiesari 

Posté par Fatos e Fotos à 20:53 - Permalien [#]
Tags : , , , , , , , ,


27.03.19

Canudos plásticos : inúmeras empresas estão lançando substitutos ecológicos no Brasil

O canudo plástico é um dos principais inimigos do meio ambiente. Sua vida útil é estimada em 4 minutos portanto ele leva aproximadamente 400 anos para se decompor na natureza. Para diminuir esse impacto destrutivo, algumas cidades e alguns países no mundo inteiro estão proibindo o uso de canudinhos de plástico. No Brasil, onde são consumidos 75.219.722.680 canudos por ano, o Rio de Janeiro foi a primeira cidade a proibir em 2018 o uso de canudos plásticos. 

Desde que a lei foi aprovada em 2018, novos gêneros de canudos estão invadindo o mercado. Os fabricantes de canudos de plástico começaram a buscar soluções para adequar a produção a um novo perfil de demanda. Paralelamente, pequenos empreendimentos têm investido no desenvolvimento de materiais alternativos, como o vidro, o bambu e o silicone. 

Empresários e estudantes brasileiros também se juntaram à luta contra os plásticos descartáveis e estão lançando modelos de canudo biodegradável, compostável e até comestível. Conheça algumas alternativas disponíveis ou em fase de implementação:

A fabricante de embalagens Fulpel, fundada há 25 anos, já produz canudos de papel em larga escala. A matéria-prima utilizada na fabricação é um papel biodegradável de madeira de reflorestamento certificada. A caixa com mil unidades do canudo de papel custa em média R$150,00.

canudo-de-papelFulpel

BioCanudo criado pela estudante de 16 anos do Colégio Estadual Culto à Ciência de Campinas, Maria Terossi Pennachin, é feito a partir do inhame. O canudo, que ainda está em fase de aperfeiçoamento, é biodegradável, maleável e…comestível!“O sabor do biocanudo pode ser de uva, morango, limão…”, explica Maria.

Atualmente, a jovem participa de uma parceria com o Instituto de Química da Unicamp para fazer testes mais detalhados na área de plásticos. Além disso, pretende desenvolver uma versão vegana do canudo, que não leve gelatina em sua composição.

estudante-biocanudo-5-conexao-planeta

Em Ilhabela, litoral norte paulista, o engenheiro Marcio Gennari criou a Paz em Gaia, empresa que produz canudinhos artesanais de bambu. A matéria-prima é comprada de uma comunidade caiçara que já tira 60% de sua renda dessa atividade. Gennari desenvolveu o produto em 2013, com o pai, marceneiro, e passou a vendê-lo no ano seguinte. Lentamente, o negócio foi dando certo. Um kit com dois canudos da Paz em Gaia custa R$ 25.

A farmacêutica carioca Helen Rodrigues criou em 2017 a empresa Mentah ! que produz canudinhos de vidro. “Usamos um vidro que é mais resistente que o comum e aguenta altas temperaturas. Temos um diferencial que é a gravação dos nomes das marcas a 500°C, quando o vidro está quase líquido e absorve a tinta para que ela não saia”, conta. Cada canudinho de vidro da Mentah custa R$ 17. Segundo a empresária, as vendas cresceram 1.000% em 2018. « O canudo reutilizável virou um acessório de uso pessoal cuja demanda está em ascenção e para suprí-la acabamos de desenvolver e lançar no mercado o kit de canudos em silicone (R$25,00 o kit) », conta Helen, para quem a valorização da mão-de-obra brasileira é tão importante quanto o consumo sustentável.

 

canudo-de-silicone mentah

 

Consumo consciente e pequenas mudanças

Icone da mudança de comportamento do consumidor, a utilização do canudinho de plástico hoje virou insustentável. O consumo consciente é uma questão de hábito : pequenas mudanças podem ter grande impacto no futuro. Algumas ações podem e devem ser feitas para aumentar a conscientização do consumidor mas também entre os fabricantes.

Um selo chamado Senaplas que identifica as empresas recicladoras que trabalham dentro dos critérios sociais, ambientais e econômicos exigidos por lei foi criado em 2016. Desde a sua criação, apenas 14 empresas conseguiram a chancela.

 

Fotos: Canudos de papel Fulpel; Canudo de inhame; Canudos de silicone Mentah! 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Posté par Fatos e Fotos à 18:15 - Permalien [#]
Tags : , , , , , , , ,

19.03.19

MAC USP: Atelier 17 e a Gravura Moderna nas Américas reúne 53 obras em uma exposição inédita

De 23,03 à 2,06.2019

De Terça a domingo das 10 às 21 horas 
Entrada Gratuita

Em uma parceria inédita, a Terra Foundation for American Art e o Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC USP) apresentam a exposição Atelier 17 e a Gravura Moderna nas Américas.

A experiência do Atelier 17 extrapola as fronteiras dos Estados Unidos da América e da Europa, repercutindo na produção de artistas brasileiros da época, tais como, Geraldo de Barros e Lívio Abramo.

Em síntese, a pesquisa que sustenta a exposição e seus desdobramentos joga luzes sobre um importante capítulo da arte no Brasil e dos intercâmbios que possibilitaram a formação do acervo do MAC USP.

head

Minna Citron
Newark, NJ, EUA, 1896 – Nova York, NY, EUA, 1991

Para saber+ : http://www.mac.usp.br/mac/expos/2019/atelier17/home.htm

18.03.19

Festival internacional de films de femmes: edição 2019 apresenta uma programação entre mixagem e diversidade

De 22 à 30 de março

Maison des arts de Créteil – França

Exigentes, abertas e comprometidas, as competições do Festival convidam o público e os membros do júri para descobrir os filmes das realizadoras do mundo inteiro.

Este ano o Festival de films de femmes se associa ao Festival Brésil en Mouvements, organizado pela associação franco-brasileira Autres Brésils para uma projeção especial do filme La Tour des Demoiselles da realizadora brasileira Susanna Lira.

A projeção está prevista para dia 24 de março às 18H30 e será seguida de um debate com a realizadora.

Para saber +: https://filmsdefemmes.com

PROG-FFF-2019-COUV-1

Museu da Casa Brasileira: décima edição da Feira Sabor Nacional

Museu da Casa Brasileira e o Grupo FSN realizam em parceria a décima edição da Feira Sabor Nacional. O evento acontece nos dias 30 e 31 de março, sábado, das 10h00 às 20h00, e domingo, das 10h00 às 19h00, com entrada gratuita.

unnamed

Posté par Fatos e Fotos à 18:16 - Permalien [#]
Tags : , , , , ,

01.03.19

Meteorológica: trabalho da dupla Detanico Lain tem a linguagem como tema das instalações

Exposição gratuita até 7 de abril

Os artistas Angela Detanico e Rafael Lain apresentam na exposição Meteorológica - no Espaço Cultural Porto Seguro - um conjunto de 14 trabalhos, a maior parte deles instalações inéditas, criadas a partir das mais variadas linguagens artísticas.

Com curadoria de Rodrigo Villela, os vídeos, textos, animações, objetos, esculturas e instalações se combinam, levando o visitante a refletir sobre os processos de constituição do conhecimento.

Angela Detanico e Rafael Lain trabalham juntos desde 1996. Semiologista e designer gráfico, nascidos respectivamente em 1974 e 1973, em Caxias do Sul (RS), moram e atuam em Paris.

Seus trabalhos, em grande parte conceituais, mesclam gráficos, textos, sons e vídeos, quase sempre imbuídos de referências científicas, matemáticas e literárias.

Espaço cultural Porto Seguro

Alameda Barão de Piracicaba, 610 - SP

Para saber +: http://espacoculturalportoseguro.com.br

mares-da-lua

 

Foto: Mares da Lua - Meteorologica